Blog

Confira nossos artigos
Atenção aos cuidados com a pele durante a gravidez

Atenção aos cuidados com a pele durante a gravidez

09.04.2019.

Para a proteção do bebê, a Anvisa restringe o uso de produtos com cânfora e ureia durante o período. Dermatologista pondera o que gestantes devem evitar e o que precisam utilizar

Durante a gestação, as grávidas precisam estar ainda mais atentas quanto ao uso de cosméticos, uma vez que eles podem, por meio da corrente sanguínea , chegar à placenta, afetando diretamente a nutrição do feto. Embora o período traga desconfortos como peles seca ou oleosa e acnes, alguns produtos que burlam esses incômodos devem ser evitados, alerta a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que restringe, durante essa fase, substâncias como cânfora, que chega a provocar abortos, e ureia, prejudicial à formação do bebê. “Apesar de bastante utilizado na rotina de hidratação da pele fora da gravidez, durante a fase, a ureia pode aumentar a penetração de outros ativos na pele, convertendo-se muitas vezes em riscos à gestante ou ao bebê”, alerta a dermatologista Hercilia Queiroz.

Em geral, as alterações hormonais são responsáveis pelo surgimento de acne durante o período. O problema, explica a médica, chega a atingir durante a gravidez mulheres que nunca apresentaram tendência à acne. Segundo Hercilia, procedimentos como peelings são contra indicados por conta da possibilidade de absorção do ácido salicílico ou ácido retinóico, que oferecem riscos à saúde do feto. “Entretanto, limpeza de pele manual, hidratação e cuidados com os produtos na rotina vão auxiliar no controle da acne e da oleosidade”, esclarece. Também produtos benéficos para controlar a oleosidade, reduzir inflamações presentes e clarear manchas residuais após o quadro de acne, o ácido azeláico e as vitaminas C e E são apropriados para uso mediante indicação médica e de acordo com a necessidade da pele da gestante.

Uma das principais preocupações das grávidas, o ganho de peso desencadeia maior retenção de líquidos no corpo e de volume dentro dos vasos sanguíneos e linfáticos. “Diante dessas mudanças, o corpo da mulher vai adaptando-se ao bebê para que ele se desenvolva saudavelmente durante os nove meses. O processo, contudo, pode provocar surgimento de estrias, que devem ser prevenidas com hidratação regular e adequada das mamas, abdômen, coxas e quadril, principalmente”, defende Hercilia. A médica enfatiza que produtos que contenham água, manteiga de karité, glicerina, óleos de amêndoas e de abacate, e semente de uvas, dentre outros, possuem capacidade de hidratação e fortalecimento da barreira cutânea de forma segura e eficaz para as gestantes.

Nunca é demais lembrar
Por conta de alterações hormonais próprias da gravidez, o uso de filtro solar faz-se ainda mais necessário – o período potencializa o aumento das manchas na pele, como melasma, fotoenvelhecimento e câncer de pele. “Para evitar efeitos indesejados na pele, as futuras mamães devem apostar em filtros solares de composição física, capazes de proteger de forma eficaz e refletir os raios ultravioleta A e B, de amplo espectro e FPS de 50 ou mais.” É importante ressaltar, pondera a dermatologista, que a proteção é eficaz quando o produto é aplicado na quantidade correta para o rosto e reaplicado, pelo menos, a cada três horas. O uso de roupas com proteção UV, chapéus, óculos escuros e guarda-sol no dia a dia não deve ser pormenorizado. As visitas à dermatologista podem acontecer concomitantemente ao pré-natal.

Autor:

A Clínica Dra. Hercilia Queiroz conta com os mais modernos conceitos e procedimentos estéticos e clínicos.